Image
Conferência
6 de novembro de 2017

16:00
Futuro Primitivo: arquitetura entre o natural e o artificial
Image

com

Justin Jaeckle
Rivoli - Grande Auditório MO

Considerado um dos arquitetos mais influentes da sua geração – tornou-se em 2013 o arquiteto mais jovem a projetar o pavilhão anual da Serpentine Gallery –, Sou Fujimoto (1971, Japão) reconduz-nos às origens da arquitetura para chegar a uma nova asserção: a arquitetura deve comportar-se como uma paisagem.

Numa conversa moderada por Justin Jaeckle, curador do programa da Architecture Foundation no Barbican Centre intitulado “Architecture on Film”, o arquiteto japonês irá debater a dicotomia artificial/natural na arquitetura e quais as novas formas de habitar do futuro. A definição de “artificial” possui geralmente um caráter pejorativo – de algo postiço ou dissimulado. Mas para o arquiteto, para quem a cidade é como uma floresta e um bloco habitacional pode ser uma árvore, é urgente criar um equilíbrio para que a relação entre o corpo e o espaço volte a ser intuitiva: “Quero criar um lugar para as pessoas entre o mundo natural e artificial. Para mim, o futuro é onde essas geometrias (…) se encontram, na sua complexidade e na sua simplicidade.” Num conceito a que chamou "Futuro Primitivo", Fujimoto olha para trás, para o passado primordial, para reinventar a modernidade para o amanhã, procurando oferecer novas soluções que encorajem novas formas, liberdades e comportamentos. Arquitetura como motor de mudança – uma nova forma de habitar trará consigo uma nova forma de viver.

Tradução simultânea