Image
Conferência
8 de novembro de 2017

21:30
Mais com menos: arquitetura como ato social
Image

com

Paulo Moreira
Rivoli - Palco do Grande Auditório MO

Vivemos numa era em que a arquitetura parece estar refém de códigos da indústria da construção, de protocolos legislativos e, principalmente, dos desígnios do sistema financeiro. Por todo o globo assistimos a um crescimento de construção sem preocupação social ou ecológica, que pode trazer graves consequências. Neste cenário, que papel se deve então exigir à arquitetura?

Para o arquiteto Francis Kéré (1965, Burkina Faso) projetar é um ato social. O seu trabalho é hoje internacionalmente reconhecido, tendo sido o primeiro arquiteto africano a ser convidado para projetar o pavilhão anual da Serpentine Gallery. Kéré tem testado novas formas de atuação, sobretudo em Gando, sua aldeia natal. Recorrendo à experimentação com mão de obra local e materiais e técnicas construtivas tradicionais em combinação com soluções modernas de engenharia, os seus projetos mobilizam as comunidades para quem e com quem são realizados. Em conversa com o arquiteto e investigador Paulo Moreira, cujo trabalho tem incidido sobre o papel proativo do arquiteto em contextos geográficos desfavorecidos, Francis Kéré falará do impacto do seu trabalho nas comunidades – os seus edifícios desenvolvem competências, abraçam novos usos e atraem construções em redor. Da sua arquitetura emana uma energia com alcance efetivo no contexto local e ressonância à escala global. Sustentável e com consciência social – esta é uma forma possível, radicalmente simples e simultaneamente inovadora, de fazer arquitetura.


Tradução simultânea